Na última terça-feira (2) o deputado estadual Faissal Calil (PV) usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) para criticar e se colocar de forma contrária ao decreto promulgado pelo governador Mauro Mendes, que restringe os horários de funcionamento do comércio em todo o estado por conta do aumento do número de casos de Covid-19, no que ficou conhecido como “Mini Lockdown”.

Para o parlamentar, muitas das medidas restritivas impostas à população não irão surtir efeito pois, ao contrário de inibir a ida de pessoas a comércios, por exemplo, fará com que todas elas busquem fazer suas compras no mesmo horário, gerando aglomeração. O texto do novo decreto aponta que as atividades comerciais devem funcionar entre 5h e 19h, de segunda a sexta-feira, e das 5h às 12h nos sábados, com fechamento total aos domingos.

“Em relação a estabelecimentos como supermercados, por exemplo, restringir horário é uma tolice, pois isso ocasionará aglomeração de pessoas. Se o toque de recolher for até as 21h, 22h, 23h, este tipo de comércio tem que estar aberto, pois as pessoas não deixarão de fazer compras. Restringir horário não adianta nada, já que os cidadãos precisam comer e todos eles irão ao mesmo tempo, gerando assim um acúmulo de pessoas”, apontou Faissal.

O decreto, que terá duração de 15 dias, prevê ainda que todas as cidades de Mato Grosso deverão efetuar toque de recolher entre 21h e 5h. Ficaram de fora do texto algumas exceções, como farmácias, serviços de saúde, funerárias, postos de combustível e indústrias. Quem for flagrado nas ruas durante este período terá que justificar as autoridades o motivo pelo qual estão fora de suas residências.

“O comércio infelizmente irá pagar o pato novamente. No ano passado eu já tinha sido bastante claro em relação a isso. Muitos podem se isolar, mas outros tantos não podem e tem que trabalhar. Estas pessoas precisam colocar seu sustento em casa, pagar a conta de energia, de água, porque os boletos não param de chegar. Sou completamente contra o fechamento do comércio”, completou.