A meta do Governo do Estado e da PM é ampliar de 7 para 19 o número de escolas militares em Mato Grosso.
Formatura da Escola Tiradentes no pátio do Comando Geral da PM, em Cuiabá – Foto por: Arquivo/Secom-MT

 

Em 2019 e 2020, as Escolas Estaduais Tiradentes da Polícia Militar mantiveram o nível de excelência de ensino. Os mais de 3,1 mil alunos matriculados obtiveram notas muito acima da média em avaliações como Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

A meta do Governo do Estado e da PM é ampliar de 7 para 19 o número de escolas militares em Mato Grosso.

Atualmente, o Estado conta com sete unidades de Escolas Tiradentes nas cidades de Cuiabá, Confresa, Rondonópolis, Juara, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Sorriso. Já está previsto o projeto de ampliação da rede de ensino das escolas militares, os estudos para levar mais instituições a outras localidades estão sendo elaborados pela Diretoria de Ensino, Instrução e Pesquisa da PM (DEIP) junto a Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

Em 2020 foram divulgados os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) aferido em 2019, tendo os estudantes conquistado notas de 7,1 a 6,4 do Ideb, sendo que a média estadual era 5.6.  Os alunos da Escola Tiradentes Cabo PM Israel Wesley Prado de Almeida, da cidade de Juara e a Escola Tiradentes Soldado PM Adriano Moraes Ramos, em Lucas do Rio Verde conquistaram as notas mais altas (7,1) das séries finais do ensino fundamental na avaliação do Ideb.

Em Cuiabá a Escola Tiradentes obteve o índice do Ideb de 6,4, o maior das escolas estaduais da baixada cuiabana.

Para o comandante geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, um dos segredos para a garantia dos bons resultados das escolas estaduais militares é a parceria da instituição com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

“Mais do que excelente desempenho, é a possibilidade de uma instituição como a Polícia Militar, que tem 185 anos de existência, ajudar na formação de futuros cidadãos. Para nós é um motivo de orgulho”, salienta.

O coordenador das Escolas Tiradentes da PM, tenente-coronel André Wilian Dorileo explica que neste ano de 2020, ainda que tenha havido a suspensão das aulas presenciais frente a pandemia, as Escolas Estaduais Militares Tiradentes se reinventaram e não ficaram inertes.

“As nossas escolas mantiveram diversos projetos culturais e de interatividade entre os alunos como o Campeonato de Ordem Unida virtual, as Olimpíadas de Xadrez online, as Olimpíadas Nacional de História do Brasil, o Concurso Musical Virtual, Seminários Virtuais e Campanhas sociais, dentre tantas outras atividades. As Escolas Tiradentes já haviam dado início a transmissão online do conteúdo programático do ano letivo, bem como, levando a todos os alunos carentes o material didático impresso para acompanhamento e realização das tarefas e testes, com disponibilidade integral dos professores”, destacou o tenente-coronel.

O comprometimento do corpo docente da Escola Militar em educar os estudantes têm objetivos claros, que são baseados em uma cultura solidificada na disciplina e na hierarquia militar. Um levantamento feito pelo Comando Geral da PM revelou que as escolas militares causam um impacto na vida social de 21.876 pessoas de forma direta.

Mudanças sociais que através da educação são relatadas por familiares dos alunos e reveladas por meio de bons resultados avaliativos (Ideb e Enem) e no ingresso até mesmo prematuro de jovens em Universidades Federais, Faculdades e Instituições de Ensino Superior.

Greyce Lima | Secom-MT