A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), e o Conselho Regional de Odontologia do Estado de Mato Grosso (CRO-MT) deflagraram ação conjunta na manhã desta quarta-feira (16.12) para apurar denúncia de que pessoas formadas em odontologia estariam exercendo a profissão sem ter o registro no Conselho Regional.

 

Durante a ação conjunta, nem uma pessoa foi flagrada exercendo a profissão de odontólogo de forma ilegal, porém uma mulher foi intimada a comparecer na Delegacia do Consumidor para prestar esclarecimentos. A Polícia Civil instaurou um Auto de Investigação Preliminar (AIP) para dar continuidade às investigações.

Segundo o delegado da Decon, Rogério Ferreira, durante o ano de 2020, mesmo com a pandemia de coronavírus (Covid-19), a Polícia Civil, por meio da Decon, realizou diversas ações em conjunto com os Conselhos Regionais de Odontologia, Medicina, Nutrição, Corretores de Imóveis, entre outros.

“Esses trabalhos visaram proteger os consumidores de pessoas que estivessem exercendo profissões regulamentadas sem possuir formação na área ou sem ter o registro nos órgãos de classe”, explicou o delegado.

 

Assessoria/Polícia Civil-MT